quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Roupas e Fantasias de Pugs - 1

Vamos combinar que pugs fantasiados ou até mesmo vestidos são muito fofos!
Eu A-D-O-R-O e vou postar aqui sempre que eu encontrar fotos novas.
Inclusive eu fiz uma roupinha para a Rebeca, de frio, pois não encontrei roupinha em pet shop que coubesse nela, pois os pugs são curtinhos e gordinhos, as roupinhas ficavam enormes no comprimento e apertadas na "cintura". Acabei criando um molde para ela, o mais simples possível, e qualquer dia eu posto ele aqui no blog.



terça-feira, 30 de agosto de 2011

Pugs dos Famosos - Dennis Quaid

Dennis Quaid também tem um pug como animalzinho de estimação, não achei informações do nome do bichinho.



O ator norte-americano foi fotografado enquanto carregava seu cachorrinho como um bebê no saguão do aeroporto de Los Angeles.

Convenhamos que este pug está um pouco acima do peso!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Tatuagens de Pugs - Primeira Parte

Existem muitas tatuagens de pug na internet, para todos os gostos, por isso decidi mostrá-las aqui. Entendo que são pessoas que amam muito seus pugs e desejam fazer uma homenagem a eles.
Veja se você gosta de alguma, quem sabe até faz uma!?


Tem essa mesma tatuagem em outro lugar do corpo, no calcanhar.


Como são muitas, vou postar aos poucos. Esta está um amorzinho.


Um pug saltitante.


Estou colocando as que mais me agradaram primeiro, pois tem algumas que dão arrepios! Estas serão postadas posteriormente.


Um pug entre flores.


domingo, 28 de agosto de 2011

Declaração Universal dos Direitos dos Animais

Você não conhece??? Não sabia que existia???
Então leia e fique sabendo! Os animais tem seus direitos!









1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 
2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.
3 - Nenhum animal deve ser maltratado.
4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.
5 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.
 
6 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.
7 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.
8 - A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra os animais.
9 - Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.
10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender os animais.
Preâmbulo:


Considerando que todo o animal possui direitos;
Considerando que o desconhecimento e o desprezo desses direitos têm levado e continuam a levar o homem a cometer crimes contra os animais e contra a natureza;
Considerando que o reconhecimento pela espécie humana do direito à existência das outras espécies animais constitui o fundamento da coexistência das outras espécies no mundo;
Considerando que os genocídios são perpetrados pelo homem e há o perigo de continuar a perpetrar outros;
Considerando que o respeito dos homens pelos animais está ligado ao respeito dos homens pelo seu semelhante;
Considerando que a educação deve ensinar desde a infância a observar, a compreender, a respeitar e a amar os animais.



Proclama-se o seguinte
Artigo 1º 
Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência.

Artigo 2º 
1.Todo o animal tem o direito a ser respeitado.
2.O homem, como espécie animal, não pode exterminar os outros animais ou explorá-los violando esse direito; tem o dever de pôr os seus conhecimentos ao serviço dos animais
3.Todo o animal tem o direito à atenção, aos cuidados e à proteção do homem. 

Artigo 3º 
1.Nenhum animal será submetido nem a maus tratos nem a atos cruéis. 
2.Se for necessário matar um animal, ele deve de ser morto instantaneamente, sem dor e de modo a não provocar-lhe angústia. 

Artigo 4º 
1.Todo o animal pertencente a uma espécie selvagem tem o direito de viver livre no seu próprio ambiente natural, terrestre, aéreo ou aquático e tem o direito de se reproduzir.
2.toda a privação de liberdade, mesmo que tenha fins educativos, é contrária a este direito. 

Artigo 5º 
1.Todo o animal pertencente a uma espécie que viva tradicionalmente no meio ambiente do homem tem o direito de viver e de crescer ao ritmo e nas condições de vida e de liberdade que são próprias da sua espécie.
2.Toda a modificação deste ritmo ou destas condições que forem impostas pelo homem com fins mercantis é contrária a este direito. 

Artigo 6º 
1.Todo o animal que o homem escolheu para seu companheiro tem direito a uma duração de vida conforme a sua longevidade natural. 
2.O abandono de um animal é um ato cruel e degradante. 

Artigo 7º 
Todo o animal de trabalho tem direito a uma limitação razoável de duração e de intensidade de trabalho, a uma alimentação reparadora e ao repouso.

Artigo 8º 
1.A experimentação animal que implique sofrimento físico ou psicológico é incompatível com os direitos do animal, quer se trate de uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer que seja a forma de experimentação.
2.As técnicas de substituição devem de ser utilizadas e desenvolvidas. 

Artigo 9º 
Quando o animal é criado para alimentação, ele deve de ser alimentado, alojado, transportado e morto sem que disso resulte para ele nem ansiedade nem dor.

Artigo 10º 
1.Nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem. 
2.As exibições de animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal. 

Artigo 11º 
Todo o ato que implique a morte de um animal sem necessidade é um biocídio, isto é um crime contra a vida.

Artigo 12º 
1.Todo o ato que implique a morte de grande um número de animais selvagens é um genocídio, isto é, um crime contra a espécie.
2.A poluição e a destruição do ambiente natural conduzem ao genocídio. 

Artigo 13º 
1.O animal morto deve de ser tratado com respeito.
2.As cenas de violência de que os animais são vítimas devem de ser interditas no cinema e na televisão, salvo se elas tiverem por fim demonstrar um atentado aos direitos do animal. 

Artigo 14º 
1.Os organismos de proteção e de salvaguarda dos animais devem estar representados a nível governamental.
2.Os direitos do animal devem ser defendidos pela lei como os direitos do homem.

Protejam os animais!

Abraços, Laura V. V.

sábado, 27 de agosto de 2011

Acompanhe a história do menino que aprendeu a falar por causa do seu pug

Achei interessante a história, pelo fato do menino ter desenvolvido sua fala por causa do seu pequeno pug.
São duas matérias:

Garoto aprende a falar com ajuda de Pug -
Britânico era mudo e voltou a ficar em silêncio após seu cachorro ter sido roubado


Britânico era mudo e voltou a ficar em silêncio após seu cachorro ter sido roubado
A alegria de Aimee Hainsworth ao ouvir as primeiras palavras de seu filho, de quatro anos, não durou muito. O pequeno Liam sofre de dificuldades de aprendizado e para incentivá-lo a falar, a britânica deu ao filho um filhote da raça Pug. Segundo o jornal Daily Mail, a ideia deu certo e logo Liam começou a falar. O problema é que o filhote foi roubado do jardim da casa, fazendo com que o garoto voltasse a ficar no mais completo silêncio.

De acordo com a publicação, o cãozinho, chamado de Milie, teve influência direta na aprendizagem do menino. Tanto que as primeiras palavras dele foram “cachorro” e “mamãe”. “Liam e Milie eram inseparáveis, meu filho está de coração partido”, declarou a britânica, que contou ainda que vê com frequência o garotinho percorrendo o jardim em busca de seu cãozinho. “Agora ele voltou completamente para sua concha. Ele não disse uma palavra desde o desaparecimento de Milie e começou a ter ataques de pirraça”.

O animal foi dado de presente de aniversário pelo avô do menino e custou 900 libras, cerca de 1,5 mil reais. Thomas Hainsworth teria economizado o dinheiro de sua aposentadoria para presentear o neto, e apesar do valor elevado do Pug, julgou a raça mais apropriada, já que sua filha, quando pequena, também teve um exemplar do bichinho.

Até o momento, a polícia local não teve sucesso nas buscas de Milie, mas a mãe do garoto já estuda a possibilidade de economizar dinheiro para comprar outro cachorro para o filho.

Fonte: http://petmag.uol.com.br/noticias/garoto-aprende-a-falar-com-ajuda-de-pug/
19.05.2010

Liam Hainsworth falou “cachorro” ao receber seu novo Pug, presente do jornal "The Sun"


Recentemente, acompanhamos a história do pequeno Liam Hainsworth, um garoto de 4 anos com dificuldades de aprendizado. O menino não falava praticamente nada, mas após ganhar um Pug de presente, tornou-se mais sociável. O problema é que ele teve seu bichinho roubado e ficou mudo novamente.

O jornal The Sun se comoveu com a história do garoto e resolveu comprar outro cachorro para ele. O primeiro filhote, Milie, foi comprado por seu avô, Thomas Hainsworth, 58 anos, que economizou 900 dólares para adquirir o animal.

Horas depois que Sunny – nome dado pela mãe de Liam, Aimee – chegou em casa, Liam disse “cachorro”. “Eu não acreditei no que ouvi. Ele disse ‘cachorro’, o que é fantástico”, disse Aimee à publicação. “Demorou duas semanas para ele falar quando ganhou Milie, então, não esperava que ele falasse tão rápido com Sunny, esperamos que este seja apenas o começo”, desejou Aimee.

Segundo a especialista em desenvolvimento infantil, Pauline Allen, sem palavras para expressar seu sofrimento, Liam recuou em si mesmo. “Agora ele tem um novo começo para estabelecer relação com seu cachorro. Esta pode ser a chave para quebrar seu silêncio”, contou Allen ao The Sun.

Fonte: http://petmag.uol.com.br/noticias/apos-ganhar-novo-cachorro-garoto-volta-a-falar/
05.06.2010

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Características Psicológicas dos Pugs


Li na internet que os pug’s são ótimos cães de guarda, apesar de serem cães de companhia. Tomando como base a minha pug, a Rebeca Flor, não consigo imaginar o pug como um cão bravo que defenda a casa. Minha pug tem um ano e três meses e nunca apresentou nenhum tipo de agressividade, o máximo que ela faz é latir para algum cachorro da vizinhança que já esteja latindo. Mas, se alguém souber de algo que eu não sei, estou aberta a discussões.

Os pug’s não são nada tímidos, são muito dóceis, amigáveis e brincalhões. São ótimos com crianças que tem medo de cachorro, pois costumam dar-se bem com todos aqueles que o cercam. Buscam fazer amizade com as pessoas, e, pelo menos a Rebeca, não entende o porquê de algumas pessoas não quererem tocar nela, ou que ela chegue perto, normalmente são pessoas que possuem algum tipo de trauma, quando adultos, ou quando crianças por falta de “intimidade” com cachorros, ou por desconhecimento. Seu porte pequeno e sua postura amigável de procurar as pessoas para brincar ajudam as crianças a “destravarem”.

Não costumam demonstrar sinais de agressão. São muito enérgicos, apesar de se cansarem logo. Não precisam de muito tempo de exercícios por dia, meia hora de brincadeiras, ou caminhada já é o suficiente. Dão-se bem com crianças e outros animais, principalmente quando criados desde pequenos, porém, mesmo que não o sejam não tem problema, pois eles se adaptam facilmente a qualquer tipo de ambiente entre pessoas estranhas.


Li que podem se mostrar um pouco ciumentos principalmente com estranhos, mas o único problema da Rebeca com estranhos e conseguir impedir que ela se jogue nas pessoas, pois eu acredito que ela ache que as visitas veem para brincar e acariciar ela!

Os pug’s são muito apegados ao dono, portanto você terá uma sombra dentro de casa, onde o dono vai, o pug vai atrás! Não gostam de ficar tempo demais sozinhos, isso quer dizer que se você não vai ter tempo diário para passar e passear com seu cachorro, esqueça a idéia de ter um pug, ou, creio eu, qualquer outro cachorro, afinal todos eles precisam de exercícios e carinhos diários.

Não late à toa, e quando late seu latido não é estridente, pelo contrário, é um latido rouco, que meus vizinhos nem ouvem, nem sequer lembram que tem cachorro no prédio.

Laura V. V.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Características dos Pugs

Temperamento
Bastante fiel ao dono, torna-se facilmente um companheiro inseparável, na verdade, acompanha-o para todo o lado mesmo sem ser convidado. O Pug demonstra-se extremamente sociável e rapidamente se enquadra e adapta a ambientes e pessoas estranhas. É considerado uma das raças mais dóceis.

Outra característica diferenciadora é o seu latido: som emitido, muito parecido com um roncar, é intervalado por grunhidos como se o cão estivesse engasgado. No entanto, quando quer comunicar-se com alguém, o som torna-se mais agudo e longo. De acordo com o livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren, o Pug encontra-se na 53ª posição entre as raças pesquisadas no quesito Inteligência a Adestramento e Obediência a Comandos.

A expectativa de vida do Pug varia entre cerca de 13 a 15 anos.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pugs dos Famosos - Frank e Pitcho - Max Porto

Max e Fran deram um para o outro cachorrinhos de presente. O carioca deu Francis, um shih tzu, para a gaúcha, que retribuiu o presente do namorado (hj ex-namorado) lhe dando o pug Frank.


Com o fim do relacionamento Frank ficou com Fran.


Após a separação de Max e Frank o artista plástico ganhou Pitcho de suas fãs para alegrar os seus dias.


Max Porto quer que seu cachorrinho da raça Pug - Pitcho - fique a cara do papai. Por isso, o campeão do Big Brother Brasil 9, aderiu ao programa photoshop e colocou duas de suas marcas registradas em seu filhote: o topete e a sua famosa tatuagem de listras, que tem em cada um dos braços.


Aliás, até o apelido de Pictcho faz uma alusão ao seu. “Pitchonize-se!”, escreveu ele, em seu Twitter, fazendo referência a seu apelido, que ficou famoso no programa global: Maximize-se.
A cada dia que passa, Max se mostra um papai muito coruja. Qualquer nova pose que Pitcho faz e todas as descobertas de seu mascote, o ex-BBB faz questão de fotografar e postar em seu miniblog na internet.



Pitcho, já com Kah Pinheiro, posterior relacionamento de Max Porto:


Max e Pitcho com amigos em casa:

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Cãozinho ajuda jovem a vencer câncer linfático - Globo Repórter

Nos dias mais difíceis do tratamento, Nick, da raça pug, era a ligação da estudante com o mundo sem sofrimento.

A estudante Caroline Rachel de Oliveira faz o convite que todo cachorro adora: “Vamos passear?”. E lá vai Nick, um cãozinho da raça pug com cara de bravo. Só cara. O bicho é curioso e muito engraçado. Ele senta, deita, faz cara de triste, rola, se finge de morto, demonstra estar com fome. Tudo isso por um petisco. E tem mais: Nick ainda dá tchauzinho. Carol ensinou tudo sozinha para ele.

A história de Carol e Nick é muito bonita, mas começa de um jeito triste. Ela é filha única de um casal de médicos. A doutora Mery Gonzaga De Oliveira se lembra bem daquele Dia das Mães do ano de 2005. Foi quando chegou a notícia de que a filha estava com uma doença grave.

“Ela perguntava se eu tinha algum diagnóstico e não queria falar. Eu dizia que havia algumas suspeitas, mas que íamos esperar os resultados para ter uma certeza. Não era a minha área, estávamos dependendo de outros médicos para chegar a uma conclusão. Então, ela pediu para eu responder apenas uma coisa: 'O tratamento para o que você imagina que eu tenha vai me fazer perder cabelo?'. Eu disse que ia. Ela assumiu bem isso. Foi muito valente”, lembra a mãe de Carol.

A família feliz, com uma vida tranquila, viu o mundo desabar do dia para a noite. Logo começaram as sessões de quimioterapia e radioterapia, que levaram um ano e meio. Mas um remédio fez toda a diferença durante o tratamento: o amor dos pais e de um amigo especial, cheio de energia e de carinho para dar. Esse amigão é Nick, que ajudou Carol a enfrentar um câncer linfático.

Naqueles dias difíceis, dolorosos, o pug era a ligação da menina com o mundo sem sofrimento.

“Isso me ajudou a superar a fase difícil da doença porque eu me entretinha, não ficava pensando em coisas ruins, como o tratamento em si. Eu pensava em como adestrar o Nick. Fiquei meio obsessiva. Pode não ser muito saudável, mas na época me ajudou muito. Na época, foi saudável porque eu estava precisando”, conta Carol.

Então, foi uma troca: nesse um ano e meio, Carol ganhou atenção exclusiva do amigo que chegou filhotinho; e ele aprendeu um montão de truques com ela.

“Foi um amigo que me ajudou muito na época. Eu não podia ir para a escola porque estava com a imunidade muito baixa em virtude da quimioterapia. Então, ele me fez muita companhia. Companhia que os amigos acabaram não fazendo porque eu não podia ir para a escola, não podia ter muito contato com as pessoas, sob o risco de pegar alguma doença que atrapalharia o tratamento. Ele me fez muita companhia. Ficava comigo o tempo todo. Foi um amigo fiel, sempre abanando o rabo, disposto a aprender uma coisa que eu inventava”, diz Carol.

Nick foi mesmo um santo remédio. Quem receitou foi o doutor Vicente Odone Filho, oncologista respeitado internacionalmente e médico da menina.

“No caso específico da Carol, sentimos que ela esperava receber um cachorrinho e o surgimento da doença pôs em cheque aquela expectativa. Ela ficou doente e talvez não pudesse ter o animal. Saber que ela podia tê-lo foi uma grande alegria para ela e representou um sentido de participação, de normalidade, de atividade, da vida que ela gosta de ter. Foi absolutamente fantástico. Eu acho que isso é reproduzido em todas as crianças que vivenciam esse tipo de experiência. É algo que eu estou plenamente convencido de que só faz bem no tratamento dessas doenças tão graves”, afirma o médico.

O que o doutor não imaginava é que esses dois iam se dar tão bem! Nos momentos mais complicados do tratamento parecia até que Nick entendia o que estava acontecendo.

“Se ele a visse chorar, ficava meio apavorado. Ele é tranquilão, está sempre deitadinho. Mas quando ela chorava, ele ficava agitado e andava de um lado para o outro, preocupado, querendo fazer alguma coisa. Ele dava essa sensação. Ele olhava muito para mim e, em seguida, para ela. Dava a impressão de que ele queria que fizéssemos alguma coisa porque ela estava chorando. Ele percebia que ela não estava se sentindo bem. Era incrível como ele demonstrava isso”, conta a mãe de Carol.

“De alguma forma, eu acho que ele entendia que eu precisava dele ao meu lado, me fazendo companhia. Então, ele estava lá. Não significa que ele entendesse assim”, diz Carol.

Doutora Mary é ginecologista e admite que Nick é responsável – em grande parte – pelo bem-estar e pela cura da filha. “Ela ficava feliz, estava sempre brincando, sorrindo, criando coisas com ele. O tempo passava, e conseguíamos adiantar o tratamento, porque ela estava com uma cabecinha boa, feliz, sem depressão, sem chorar. Lógico que ela tinha que estar mal em alguns períodos quando sentia dor. Ela decaía um pouquinho, mas ele estava sempre ali”, lembra.

E assim essa história teve um final feliz. Carol, que ficou doente aos 14 anos, venceu o câncer. E Nick, com jeito "simpaticão" e fiel, conquistou para sempre um lugar na vida da família.

“Nem sei como encontrar uma palavra para descrever o Nick. Ele é perfeito para mim, sempre foi”, define Carol.

“Tenho uma dívida de gratidão imensa com ele, porque eu via que ele conseguia alegrar a minha filha. Nas piores horas, ele estava ali. É engraçado como a família toda participou disso: minha mãe, minha irmã, minhas sobrinhas. Todo mundo tem um carinho muito especial por ele. Todo mundo tem esse sentimento de gratidão por ele”, conta a mãe de Carol.

Se quiser ver a reportagem toda clique aqui, eu recomendo!

30/01/09 - 22h49 - Atualizado em 30/01/09 - 23h15

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Inès Pet-a-Porter

Vejam a história completa da cachorrinha Inès da novela Por Amor:
Minha história é incrível, vejam só:
Quando cheguei de Nova York com meu dono fomos morar no Rio de Jnaneiro. Num de meus passeios pelo calçadão de Ipanema, fomos parados por uma produtora da Rede Globo. Pensei que tinham me confundido com a famosa "garota de Ipanema", mas era algo muito melhor.
Fui convidada para participar da novela "Por Amor" do Manuel Carlos, com salário de atriz iniciante e tudo!
Contracenei com a atriz Françoise Fourton (Meg) e o ator Ricardo Petraglia (Trajano), e todo o elenco me adorava, resultado: fiquei super famosa.
Como toda celebridade, minhas roupinhas e meus acessórios fizeram muito sucesso e eram procurados pelas pessoas, mas era tudo importado.
Como a procura foi muita e a carência do mercado nacional era grande, meu dono teve a brilhante idéia de produzir e criar produtos para pets com a mesma qualidade dos importados. E olha, a qualidade é tanta que até os donos querem usar alguns acessórios dos seus bichinhos. Claro que a aprovação final foi minha, pois eu mais do que ninguém conheço o que é bom, e além do mais, sou eu que assino também.
Enfim, já são anos de sucesso e minha marca é conhecida em todo Brasil e no exterior pela excelente qualidade, e pelo bom gosto do design.
Como diriam os franceses: "...vivie la mode!!!"


Vida de Novela

A pug Inés ficou famosa ao conquistar lugar de destaque na novela Por Amor, (1997) transmitida pela rede Globo em horário nobre.
Milhões de telespectadores acompanharam suas cenas na TV, sendo que o episódio do seu casamento com o pug Fadul do escritor Jorge Amado, teve pico de 54 pontos de audiência, muito acima da audiência média da novela.
Foram quase 8 meses ao lado da atriz Françoise Fourton, e Inés com suas características físicas, seu temperamento dócil fez despertar enorme interesse e curiosidade junto aos telespectadores que passaram a comentar e buscar mais informações sobre ela a cada capítulo.
Seus fãs costumavam parar a cachorrinha e seu dono, Toni Bueno, nas ruas para tirar fotografia, perguntar sobre suas preferências, costumes e características.
Toda esta fama fez Toni Bueno criar uma grife para pet’s chamada: Inés pet-à-porter.
Hoje já são mais de 12 anos de história.

Inès e Toni Bueno

Para quem ficou interessado o site da loja é o:

Fonte: http://www.inesonline.com.br/store/ines.asp

domingo, 21 de agosto de 2011

Pugs Famosos - Inès

Quem se lembra de Inès, a cadela pug da novela Por Amor? Ela ficou famosa nos braços de Meg, a personagem da atriz Françoise Fourton, no folhetim de 1997 da Rede Globo. Depois da participação de Inès, a raça ficou conhecida em todo o Brasil e movimentou o mercado pet. Milhares de telespectadores acompanharam as cenas de Inès na TV. No episódio de seu casamento com o pug Fadul, do escritor Jorge Amado, a novela marcou 54 pontos de audiência.



Inès, hoje com 16 anos, longe dos holofotes

Na época da novela, os artigos usados pela Inès despertaram tanto o interesse das pessoas, que motivou o protetor da cadela, Toni Bueno, a criar uma marca com artigos exclusivos para esse público. A loja Inès Pet-à-Porter é uma das grifes pet mais chique dos Jardins, em São Paulo. Hoje com 16 anos, Inès está fora dos holofotes, mas ainda é lembrada como a cadelinha mais fina da televisão brasileira.

Inès e Meg viraram notícia na época da novela Por Amor

A Inès usava laços da mesma cor da roupa da Meg (Françoise Fourton), todas as roupas havia um laço do mesmo tecido, como na foto acima. Quem assistiu a novela, e lembra?

Foi por causa dessa novela que hoje a Rebeca Flor está comigo, desde essa época eu comecei a desejar ter um pug.

sábado, 20 de agosto de 2011

Pugs Famosos — Frank

Alien que se disfarça de Pug no filme Homens de Preto


Frank é um alien bonachão em forma de cachorro falante (um Pug). Ele se torna agente do M.I.B. e acompanha o personagem de Will Smith e Tommy Lee Jones na luta contra aliens maléficos.


 MIB I

MIB II

Alguém mais reparou que o pug do primeiro filme não é o mesmo do segundo filme? Comparem pelas fotos!

MIB I

MIB II

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Pugs Famosos — Percy

Mascote do desenho Pocahontas da Disney


Pocahontas é um filme de animação de longa-metragem, considerado um clássico, produzido pela Disney em 1995. A obra é baseada na história real da indígena norte-americana Pocahontas, que nasceu em 1595 e morreu em 1617. Percy é o Pug, mascote do filme.



quinta-feira, 18 de agosto de 2011

7 de maio - Dia do Pug

Apesar de estarmos em agosto.... encontrei na internet que o dia do pug é o dia 7 de maio.

Para festeja o Dia da Raça Pug, comemorada no dia 7 de maio, alguns cachorros se fantasiaram e desfilaram pelas ruas de São Diego, no Estado da Califórnia (EUA) . Este cachorro da foto escolheu a fantasia de Homem de Lata, personagem do famoso filme Mágico de Oz.


Já este pug optou por homenagear os vizinhos mexicanos, usando um chapéu latino e um poncho.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cão brinca de super-herói e sai voando

O bicho é todo radical e ama pular de paraquedas com o dono esportista.
"É um passaro? Um avião? Não! É o Super Pug!"
Quando o dia está ensolarado, pegar seu cachorrinho de estimação e dar uma volta em algum parque da cidade é muito bom, mas que tal dar uma radicalizada nesse passeio?
Will da Silva tem um simpático – e maluco – cachorro chamado Otis, da raça pug, que adora pular de paraquedas.
Segundo o tabloide britânico Metro, o pequeno animal simplesmente estica as patinhas como se quisesse voar.
Quando o cachorro era apenas um filhotinho, Will decidiu levá-lo a um pulo de “apenas” 3.000 pés de altitude só para ver se Otis gostava. Ele amou!
- Ele sabe de exatamente tudo o que está acontecendo quando estamos em queda livre e, assim como os iniciantes, ele fica todo excitado e nervoso. Entretanto, assim que ele sai do avião, se diverte como um cachorro com a cabeça para fora da janela do carro.
O dono conta que achou que Otis não gostaria de ir uma segunda vez, mas que hoje se ele sai e não leva o cão, o bicho fica enfurecido.
Ainda bem que é um pug voador. Já pensou se fosse um dog alemão voador?
Otis e Will se divertem depois de pular de paraquedas (Foto: Reprodução/Metro UK) Fonte: http://noticias.r7.com/esquisitices/noticias/cao-brinca-de-super-heroi-e-sai-voando-20110817.html