sábado, 25 de agosto de 2012

Pergunta Sobre Sarna Demodécica


Como já havia dito, sempre que alguém fizer uma pergunta que possa ser do interesse de outras pessoas para mim, eu vou publicá-las aqui com as respectivas respostas.

Pergunta: 
olá... estive vendo seu blog,  e tenho duvidas sobre a sarna demodécica.
e vi até a foto da Rebeca com a sarna, ela teve ou ela tem?, digo ela teve aquela q da quando o cão ainda jovem?
parabéns pelo blog muita legal.
att
abçs

Resposta:
Olá!

A Rebeca tem sarna demodécica e nunca vai deixar de ter, pois é uma doença que não tem cura. O ácaro que provoca todos os sintomas se instala abaixo da pele, na altura dos folículos dos pelos, e não sai nunca de lá. 

Toda vez que a imunidade dela baixar ela pode ter um surto de sarna, pois os ácaros voltam a se reproduzir com mais rapidez.

Essa sarna não é transmissível, nem para o ser humano, nem para outros animais (inclusive cães). 

Ela é adquirida através da amamentação dos filhotes. A mãe contaminada passa pelo leite o ácaro para os filhotes. 

Mas já vou adiantando que não é nenhum bicho de sete cabeças, o mais difícil foi na época da descoberta da doença, pois quando compramos a Rebeca não fomos avisado que a mãe dela tinha sarna, (pois os criadores de cães não podem vender filhotes que tem essa doença, pois o mais indicado é que as fêmeas não tenham filhotes, para que a doença um dia pare de existir,) se tivéssemos sido avisados não teríamos deixado chegar ao ponto que chegou, pois acreditávamos ser uma alergia.

A sarna começa com uma bolinha que parece uma espinha e que descasca(veja foto 1), essa bolinha posteriormente apresenta um pouco de pus que é quando o ácaro morre e inflama o folículo (veja foto 2), com o local inflamado o pelo cai (veja foto 3). É normal ter uma ou duas bolinhas dessa sempre, mas quando elas começam a aumentar é melhor correr pro veterinário, pois a inflamação pode tomar conta e deixa o cão muito feio, pois perde todo o pelo da região e fica uma crosta, como se fosse uma ferida humana tentando cicatrizar.

Espero ter esclarecido as suas dúvidas, se não, pode escrever novamente perguntando.

Que bom que você gostou do Blog!

Agradecemos a sua participação!

Laura Valenthina Voidelo
Blog da Rebeca Flor

Agora vejam abaixo uma linha do tempo desde a descoberta da doença até o tratamento.
Amplie as fotos para ver melhor a doença.
Nesta primeira foto, se ampliada, você pode ver no topo da cabeça da rebeca umas bolinhas amarelas, é o começo da doença. Neste ponto levamos ela ao veterinário novamente para ver o que era.
Descoberta a doença, começamos o tratamento, só que a sarna aumentava muito rápido e o tratamento parecia muito "leve".
As doses do medicamento eram reajustadas semanalmente, pois ela estava em fase de crescimento e o peso aumentava constantemente (a dosagem do remédio varia conforme o peso do animal). 
Nesta foto acima você pode ver como coça e o que acontece quando o cachorro coça a pele, ela sangra, e por mais que fira a pele ele não consegue não coçar. 
Fizemos sapatinhos de pano (saquinhos) para os pézinhos, assim ela poderia coçar sem se machucar.
Aí é parte do tratamento, os banhos semanais para retirar as crostas que se formam, que são fedidas e feias.
 Na foto acima, finalmente, da pra ver como a pele já não está tão irritada (vermelha), que a cabeça continua sem pelos, pois caem quase todos e que as crostas já diminuíram bastante.
 O tratamento durou por volta de 3 meses, é bem longo e necessita de cuidados constantes.
Na foto acima da pra ver como o pelo da cabeça já está crescendo novamente.
Ela permaneceu com o corpo rosado por um bom tempo. Na cabeça, costas e patas da pra ver isso bem claramente.
E finalmente o pelo já bem crescidinho e ela curada desse surto.