sábado, 1 de setembro de 2012

O que é Posse Responsável?

POSSE RESPONSÁVEL significa ter um animal de estimação e cuidar dele da maneira correta, evitando que ele adoeça, se reproduza sem controle e transmita doenças para as pessoas e para os outros animais.

A melhor forma de realizar um controle da população animal e das doenças é educar e esclarecer a população, para que os animais tenham proprietários conscientes e responsáveis, de modo que todos possam usufruir dos benefícios advindos dessa conscientização.
Existem cuidados básicos que se deve ter para uma posse responsável de animais. Cada espécie animal exige cuidados específicos. Nesta página, falaremos um pouco sobre os cuidados que devemos ter com os cães.
VERMIFUGAÇÃO
Muitos vermes que parasitam os cães podem ser transmitidos para o homem, além de causarem grandes prejuízos à saúde dos animais. Todos os filhotes de cães devem ser everminados (tratados contra os vermes intestinais), e este tratamento deve ser feito com vermífugos, a partir dos 20 dias de idade. Cadelas com crias devem receber vermífugo, e uma nova dose após 15 dias, bem como os filhotes. O ideal é solicitar o exame de fezes para o Médico Veterinário, mas se não for possível, pode-se seguir o esquema abaixo:



VACINAÇÃO
Os cães devem ser vacinados contra várias doenças, pois algumas delas podem ser transmitidas para o homem, e outras podem matar ou afetar seriamente a saúde desses animais. Existem muitas vacinas atualmente, peça orientação ao Médico Veterinário de sua confiança. O seguinte esquema básico (o mínino necessário) pode ser utilizado, para assegurar uma prevenção eficaz contra as principais doenças:

Filhotes:



Adultos:



* V8: CONTRA PARVOVIROSE, CINOMOSE, PARAINFLUENZA CANINA, HEPATITE INFECCIOSA CANINA, ADENOVIRUS TIPO 2, CORONAVIROSE E LEPTOSPIROSE (2 CEPAS).

** V10: CONTRA PARVOVIROSE, CINOMOSE, PARAINFLUENZA CANINA, HEPATITE INFECCIOSA CANINA, ADENOVIRUS TIPO 2, CORONAVIROSE E LEPTOSPIROSE (4 CEPAS).

Os adultos devem ser vacinados anualmente, a partir de 12 meses após o término do esquema de filhotes.

Não se esqueça de que em hipótese alguma você deve andar pela rua com o seu cãozinho enquanto o esquema de vacinação não estiver completo. Nesse período, as únicas saídas recomendadas são para ir ao veterinário, mantendo-o em seu colo e evitando contato com cães desconhecidos.

Obs.: Determinadas raças de cães, mais sensíveis a algumas viroses (ex.: Rottweiler, Dobermann, etc.), devem receber mais duas doses da vacina óctupla, até os 6 meses, e depois a anti-rábica. Deve-se salientar que o filhote só estará completamente imunizado, contra as doenças da vacina óctupla, vinte e um dias após receber o ÚLTIMO REFORÇO. Antes disso, deve-se evitar que o cãozinho passeie em lugares públicos, como ruas, praças e praias, para segurança dele.

Consideração pessoal: como não existe contra-indicação para estes dois últimos reforços, citados acima, será que não vale a pena investir em mais duas doses da vacina, e garantir que o seu Pug fique melhor imunizado? Eu acredito que sim. Estas viroses que atingem os cães são muito violentas e contagiosas, e matam com facilidade. Pense bem no quanto o seu Pug vale para você, e também no quanto ele custou. Vale a pena pagar por mais duas doses de vacina, não é mesmo?

As vacinas devem ser SEMPRE aplicadas por um Médico Veterinário de confiança, pois somente animais saudáveis podem ser vacinados. Além disso, o Veterinário vai fornecer uma carteira de vacinação com carimbo e rótulo da vacina, que comprova que o animal foi realmente vacinado. Exija somente vacinas de boa qualidade, e lembre-se: se a vacina não estiver refrigerada e dentro do prazo de validade, ela não tem efeito e você vai estar jogando dinheiro fora, além de deixar seu cão desprotegido! Por isso, evite comprar vacinas em casas agropecuárias ou pet-shops, para você mesmo ou seu vizinho vacinar o seu cão. Isto deve ser evitado por dois motivos: (1) Nas casas agropecuárias ou pet-shops NUNCA são vendidas vacinas de primeira linha, estas só são oferecidas pelos fabricantes/fornecedores às clínicas veterinárias; (2) Você nunca vai saber em que condições a vacina que você comprou estava armazenada.

ALIMENTAÇÃO
Os cães devem ser alimentados somente com ração de boa qualidade (super-premium ou premium), pois é a melhor maneira de garantir uma nutrição equilibrada. Deve-se sempre evitar que comam alimentos doces, gordurosos e condimentados. Não esqueça: chocolate funciona como veneno para os cães: o fígado dos nossos amiguinhos não tolera chocolate.

Os filhotes até 6 meses devem ser alimentados 4 vezes ao dia; dos 6 aos 12 meses, 3 vezes ao dia; após os 12 meses, 2 vezes ao dia. Em cada refeição, a ração deve ficar a disposição do cão por até 20 minutos; se ele não comer neste período, deve ser retirada e somente ser oferecida novamente no horário da próxima refeição. Leia mais sobre tipos de ração e alimentação: CLIQUE AQUI!

PARASITOS EXTERNOS (ECTOPARASITOS)

O proprietário deve cuidar da higiene do cão, controlando pulgas, piolhos, carrapatos, sarnas e bicho-de-pé. Existem muitos produtos bons, no mercado, para isso. Faça um tratamento profilático, é muito melhor e mais fácil! Converse com o Veterinário de sua confiança, e peça orientação sobre isso.

CONTROLE DE NATALIDADE
Aqui está um dos pontos mais importantes para tornar-se um proprietário responsável. Se você tem um cão e não quer que ele se reproduza, ou não vai poder assegurar que os filhotes terão bons lares e proprietários responsáveis, você é que deve zelar para que isto não aconteça, afinal de contas, os animais possuem instintos naturais de reprodução, porém, o proprietário é quem possui RACIOCÍNIO!

Devem ser evitadas, a todo custo, as injeções de hormônios, ainda muito utilizadas para evitar cio nas cadelas. Estas injeções sempre provocam câncer, a longo prazo. Se a reprodução do seu cão for realmente indesejada e difícil de controlar, considere a cirurgia de castração como o método mais seguro para evitá-la. Leia mais sobre CASTRAÇÃO!

NÃO DEIXE SEU CÃO SOLTO NA RUA
Lugar de cão saudável é na casa do dono. Mantendo o seu cão em casa, e saindo com ele sempre na guia, você controla onde ele passa, evitando que ele adquira e transmita doenças como leptospirose, verminoses e sarna, entre outras. Evita também que ele, solto na rua, incomode as pessoas e outros cães, espalhe lixo, etc. Além disso, sempre há o risco do cão intoxicar-se, ou mesmo envenenar-se, ingerindo restos de comida deteriorados ou mesmo alimento envenenado. Isto mesmo: existe risco de ENVENENAMENTO! Está aumentando o número de cães envenenados nas ruas, por pessoas mal-intencionadas, que não gostam de animais. Além disso, sempre existe o risco dele ser roubado ou atropelado. Portanto, o correto é sempre usar coleira e guia quando sair com o seu cão, deste modo você controla onde o cão passa, onde ele cheira, o que ele lambe ou come. Existem cães que lambem urina, outros comem fezes, outros se esfregam em lugares sujos. Existem ainda os que lambem escarros, sangue, etc. Você já pensou nisso? Como vai controlar o seu cão se ele não estiver na guia? Não esqueça: RACIONAL é você, não ele!

Mas não esqueça de levar junto um saco plástico para recolher suas fezes, impedindo, assim, a poluição e a contaminação ambiental.

Seja um bom cidadão, dê o exemplo!

Fonte: http://minerva.ufpel.edu.br/~mgrheing/Pug/posserespons.htm