quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pugs - Cães Visados para Roubo

Os bandidos estão preferindo levar os cães das famílias do que outros bens, que podem dar mais trabalho para levar. 
Os pugs são dóceis, não tem uma mordida forte, sequer mordem e o que mais chama a atenção dos bandidos é que eles são caros! Cada um custa por volta de 2 mil reais. E eles são facilmente vendidos.
Acredito que se nós pudermos identificar o cão com um microchip, que custa entre 100 e 150 reais seria uma forma a mais de localizar o animalzinho, afinal, eles são muito parecidos uns com os outros, as características não variam muito. E mesmo que o dono identifique facilmente o seu cão, outra pessoa que poderia ajudar na investigação para o retorno do animal à família pode não identificar.
Eu estou pensando seriamente em colocar um destes na Rebeca, pois ela é única para mim e creio que individualizaria ela para o resto do mundo. Todos saberiam que ela é minha e onde ela mora. Para que no caso de algum incidente ela possa retornar o mais rápido possível para casa.
As notícias de roubos a cães estão cada vez mais frequentes e eu fico com medo que algo do tipo aconteça conosco.
Leiam essa notícia que encontrei no G1, ela é de junho deste ano e demonstra o sentimento da família com a perda dos seus cães. Reparem apenas que são contadas três histórias de roubo de cães, sendo que dois deles são de cães da raça Pug e no último o ladrão tinha a opção de roubar dois cães, mas preferiu levar apenas o da raça Pug.

"A cidade de Sorocaba (SP) registrou três casos de cachorros que foram levados de famílias por criminosos, nos últimos dias. Donos desesperados estão fazendo de tudo para encontrar o animal de estimação. Até detetives particulares foram contratados, como mostra a reportagem do Tem Notícias.
Dois cachorros da família Duarte da Silva foram levados. Os cães eram da raça Pug, e desapareceram depois de dois assaltantes invadirem a casa da família. Eles também levaram dinheiro.
A dona dos cães, Abigail Duarte da Silva, conta que não quis nem saber dos pertences levados. 
“Eu fui atrás dos meus cachorros, era o que importava pra mim”, conta Abigail. 
Traumatizada, a familia se mudou de Sorocaba para Piedade, mas não desistiu de procurar os bichos de estimação.
O veterinário Amauri Humberto Ávilla também teve sua cadela roubada. Ele estava na garagem com o genro quando os dois foram rendidos. Os assaltantes fizeram uma limpa na residência e fugiram com o animal de estimação. O veterinário acredita que a cadela entrou no carro no momento em que os assaltantes carregavam o veículo com os objetos roubados. “Ela adorava veículo, qualquer porta aberta ela entrava. No momento da fuga ela devia estar no banco de trás”, conta o dono do animal.
Ele fez cartazes, percorreu bairros próximos, já recebeu ligações de que poderiam ter encontrado a cadela, mas ate agora nada. A cachorra Bull Terrier tem dez anos e precisa de antibióticos diariamente por causa de um problema de pele.
A polícia não tem uma estatística do número de roubos de cães, porque na maioria dos casos eles são levados junto com outros objetos, o que configura crime contra o patrimônio. O investigador da Delegacia de Proteção aos Animais orienta que as pessoas façam o boletim de ocorrência.
Na casa da aposentada Marta Pretto os ladrões já sabiam o que queriam. Eles pularam o muro e foram até onde estavam as duas cachorrinhas da família. Pegaram apenas a cadela da raça Pug. Dona Marta estava na sala assistindo.
A cadela de dois anos e meio agora está em fotos pela internet e nos cartazes. Dona Marta, que mora sozinha, esta desolada, sem uma das companheiras.

Veja a reportagem completa que passou no Fantástico clicando aqui.