quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

domingo, 27 de janeiro de 2013

Estrela com as Orelhinhas de Minnie da Boutique Rebeca Flor!

Olha que linda que ficou a Estrela!
Ela mora em Manaus e a dona dela, a Luciana, comprou as orelhinhas de Minnie da Boutique Rebeca Flor!
A Estrela é uma poodle número 1 e as orelhas foram feitas exclusivamente para ela, pois sua cabecinha é bem pequena.
Ela ficou um mimo, não ficou?!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Biscoitos de pug!

A pessoa que fez usou uma forminha para cortar os biscoitos, está claro, mas isso não desmerece a sua criatividade e dedicação. 
Reparem nos detalhes, em como o criador teve trabalho para colocar olhos, orelhas, etc e vestir os pugs.
Não gostei muito da boca, ficou meio estranho, mas o resto ficou ótimo!

sábado, 19 de janeiro de 2013

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Desenho nas unhas!

Será photoshop, ou alguém realmente conseguiu estampar imagens de pug nas unhas? Como faz isso? Também quero!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Lesão na Córnea (Úlcera de Córnea)

Depois de voltarmos da nossa viagem para Salvador reparei que a Rebeca estava com um furinho arredondado no olho, me preocupei muito e levamos ela ao veterinário.
Aí estão algumas fotos da lesão.
 
Ele está usando um colírio chamado Tobramax e até agora vi alguma melhora, mas a lesão continua igual, não sei quanto tempo demora pra lesão fechar.
A secreção diminuiu bastante e a vermelhidão também diminuiu. Vamos ver o que acontece.
Ela está usando o colar 24 horas por dia para não poder se coçar e por esse motivo também ela tem roncado mais.
Tive que tirar a caminha dela do meu quarto para poder dormir. Vão ser longos 15 dias...
Ela se adaptou muito bem ao colar, não tivemos nenhum problema e ela não ficou nada irritada.
(Para ampliar as imagens é só clicar nelas)
Achei na internet um texto muito interessante sobre a lesão de córnea. Se tem uma coisa que me deixa mais tranquila, quando eu tenho um problema, é pesquisar sobre o assunto na internet. É bom saber o que podemos esperar.

Uma das condições mais comum em oftalmologia veterinária é a úlcera de córnea. Ainda mais comum do que úlceras de córnea é o “olho vermelho”, que pode ser secundário à ulcera de córnea. O “Olho vermelho” é uma condição onde a conjuntiva fica inflamada e às vezes forma edema ou “chemosis”. Com o tempo, o olho começa a lacrimejar e a doer fazendo com que o proprietário procure por cuidados médicos.
A úlcera de córnea acontece quando algo “arranha” a superfície do olho. As condições mais comuns incluem contato com plantas e galhos de árvore, arranhão por um outro animal (especialmente gatos) ou por si mesmo (ao coçar ou esfregar o olho contra móveis e chão), produtos químicos e corpo estranho.
Um colírio corante especial é utilizado pelo veterinário para confirmar a lesão (úlcera) de córnea. Quando a córnea está danificada, esse colírio colante se adere ao redor da lesão corando apenas a região afetada.
Uma úlcera de córnea não complicada deve ser capaz de se regenerar facilmente. Uma vez que a córnea danificada está sujeita a infecções, um antibiótico local é aplicado até 4 vezes por dia. A segunda parte do tratamento é o alívio e controle da dor. Isso é feito com a aplicação de um colírio que reduz a contração e espasmos da pupila uma vez que essa é a responsável pela dor. Essa medicação causa a dilatação da pupila e por isso alguns animais ficam mais sensíveis à luz enquanto usam essa medicação.
Após o emprego do tratamento, o ideal é reavaliar a córnea com o corante em uma semana para comparar e ver se o tratamento está adequado. Em algumas condições, o tratamento médico falha sendo necessário fazer cirurgia. Uma técnica cirúrgica que vem ganhando popularidade nos último anos, chamada Keratectomy, é a cirurgia de preferência na maioria dos casos de úlceras não tão complicadas, essa técnica envolve o uso de uma agulha para “arranhar” a córnea em linhas cruzadas fazendo com que a cicatrização ocorra entre as linhas até a córnea.
Existem muitas outras técnicas cirúrgicas disponíveis especialmente para lesões de córnea mais complexas e severas. A identificação da úlcera e o tratamento precoce é o melhor remédio para salvar o olho do seu animal de estimação. É importante lembrar que nem sempre conseguimos ver a úlcera, por isso é importante levar seu animal para o veterinário sempre que ele apresente sinais como lacrimejamento, dor no olho, coceira no olho contra móveis e contra o chão e apresentar “olho vermelho”.

Para quem quiser saber mais, pode dar uma olhada nos comentários deste site, achei muto interessante, pois as pessoas tem as mesmas dúvidas e preocupações que eu estou tendo e outras nos ajudam contando suas experiências. GazetaNews.

Boa sorte para quem estiver passando por isso também!

O tratamento demorou um pouco para começar a dar resultado, mas o olhinho voltou ao normal, nem acredito! Está tudo ótimo!

Um cheiro.

Rebeca Flor.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Loca - A Pug que não consegue correr

Esse vídeo é muito legal, é uma musiquinha em que a Loca (sim, esse é o nome dela) fala sobre a sua vida.
Aí vai a letra traduzida para você acompanhar:

Bem, olá, meu nome é Loca
E eu sou um pug especial
Eu moro em Belfast - Irlanda
E minhas coisas favoritas são abraços
Eu amo comer "coxa de frango"
E meus amigos dizem que sou engraçado
Mas a única coisa que eu não consigo fazer
é que eu não consigo correr
Eu fico pulando, desengonçando, caindo toda hora
Rolando, girando, eu simplesmente não consigo fazer isso direito
Pulando, saltitando, tropeçando e fracassando
Eu simplesmente não consigo pegar o jeito disso por mais que eu tente
Eu tenho meu irmão Alfie
Um pugzinho como eu
Minha mãe diz que ele é um cão de colo
Porque ele nunca está fora de seus joelhos
Ele corre como uma bala
que foi disparada de uma arma
E ele fez o melhor que pode para me ensinar
Mas mesmo assim eu não consigo correr
Eu fico pulando, desengonçando, caindo toda hora
Rolando, girando, correndo eu sou um fracasso
Eu dei meu melhor, eu não descansei até correr uma milha em busca de resultado
Mas eu tento mais uma vez e ai eu não consigo mais parar
Eu tenho outra irmã Lucy
Ela é uma cadela tranquila
Eu amo me aconchegar nela
E ela se aconchega em mim
Ela é muito boa correndo
E ela não te faria mal nenhum
A não ser que você tente pegar o graveto dela
então ela arrancará seu braço
Eu fico pulando, desengonçando, caindo toda hora
Pulando, saltitando, correndo eu sou "um erro"
Parece injusto, deve ser raro, mas na verdade eu não ligo
Mas os outros prosseguem enquanto eu estou aqui preso no barro
Agora, minha irmã, Layla
Ela é uma pedigree
Ela ganhou uma aula de treinamento de filhotes
Em 2003
Mas ela corre pra caramba
Voa pra cima e pra baixo na colina
Se eu tentasse isso eu cairia que nem "um pastel"
Com certeza eu me mataria
Eu fico pulando, desengonçando, caindo toda hora
Rolando, girando, eu acho que vou simplesmente desistir
Isso não é pra mim, é fácil perceber, eu nunca serei um corredor
Então eu acho que eu vou simplesmente lidar com minha sorte e ser um cachorro que anda
Essa história tem uma moral:
"Eu ainda sou feliz
só porque eu não consigo correr
não há razão para chorar.
Eu amo minha família, eu amo minha casa
e eu amo minha família,
e o que deixa tudo bem:
minha família me ama".

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Nossos Seguidores - Lucky

Esse é o Lucky, a mãe dele se chama Helen e é nossa amiga e fiel seguidora do Blog da Rebeca Flor!
O Lucky andou passando pelo mesmo problema da Rebeca, teve sarna demodécica e a Helen nos procurou para tirar algumas dúvidas. Depois de um longo tratamento aí está ele! Saudável!
Parabéns Lucky! Saúde sempre!